maré viva

17 jul

Tenho observado as mudanças de maré da minha vida do alto, como se tivesse escapado da prisão que sempre foi meu corpo e alcançado o espaço. Tocado o fogo das estrelas, sem medo de queimar as mãos.

Tenho notado, como todo carinho, os barcos que atracam e os que partem pra novas viagens, sempre levando um pouco de mim, sempre me atravessando e, também, me enfeitando com as cores de suas bandeiras.

Tenho vivido em mil existências, amado e sentido mil luas. Eu sou o que sou e isso significa transformação, não apenas a que troca os móveis de lugar ou muda a cor dos cabelos. Eu sou profunda e evoluo no meu tempo, o tempo do meu mundo, do meu universo. Eu cresço em mim.

Sem Título #13

14 jan

Hoje peguei um metrô que parecia minha vida, cheio de gente e vazio de som.

Todos num silêncio que gritava, chegava a ensurdecer. Acho que essa dor por coisa nenhuma e, ao mesmo tempo, por todas as coisas é uma epidemia. O mundo inteiro tá sofrendo de vontade-de-sair-correndo.

Tá geral meio nostálgico de um futuro que esperou ter, mas ainda não chegou e sabe-se lá se, realmente, chegará.

Eu vou sentindo o peso dos outros só de olharem pra mim, imagino se também sentem o meu quando abro os olhos -que vivem fingindo que dormem- ou se, na verdade, ninguém me enxerga.

Honestamente, fiquei invisível no meu espelho, só vejo memória.

Sem Título #12

8 dez

Não sei muito bem o que tá rolando, só sei que não tô de boas. Odeio me sentir como aquele criado mudo que ninguém gosta muito, mas não sabe como se livrar.

sem título #11

31 jul

Esperando pelo dia que a evolução tecnológica alcance patamares, realmente, facilitadores pras minhas questões. Por exemplo, preciso – demais mesmo – de um cabo que transfira meus pensamentos e emoções pra algum tipo de decodificador, um que explique esse turbilhão de tanta coisa que existe em mim.

Todo santo dia acordo mareada, sem saber onde tô, quem eu sou, pra onde vou. Acordo querendo pular desse barco, mas não aprendi a fugir. Meu corpo trava com o pânico e entro no modo “lutar até cair”, sempre caio. Talvez seja um pouquinho masoquista, sei lá.

Continuo levantando, batendo, sangrando, sendo o que sou – mas não sei bem o que isso quer dizer.

RJ – 125

23 maio

Nos últimos tempos, a coisa que mais agradeço é esse tanto de coerência que existe em você. Parece que encheu minha estrada com plaquinhas e luzes pra que eu não mais me perca.

Sorrio quando nossos corações andam de mãos dadas. É emocionante, surpreendente e, ainda assim, seguro te amar.

sem título #10

23 mar

Venho tentando aprender novas palavras. Mas, enquanto leio seus significados, noto que nada consegue explicar melhor a tua mágica do que aquele segundinho, poeticamente iluminado, em que os meus olhos encontram os teus.

sem título #9

14 mar

Ah, Narciso, se trocasse teu lago-espelho pelo reflexo, cheio de querer, dos olhos meus, não tardaria a se jogar e afogar em mim que só tenho amor por você, flor.

Amelie

11 jan

Me engasgando com tanta dor, com cheiro de flor, com tanto de você.

Me sufocando com as palavras que não disse, as chances que não tive, seu olhar quando partiu.

Te vejo cada vez mais longe, e você nem teve tempo de se achegar e se aconchegar.

Queria te dar colo, dizer o quanto te adoro, fazer do teu peito meu lar.

sem título #8

6 jan

Vamos ser melhores que isso? Eu nem sei por onde começar a responder. Honestamente? Só não sei.

Crescer dói, corta, dilacera, confunde. Na maioria das vezes ninguém sabe bem o que tá fazendo, só segue o fluxo, vai no mais fácil, se acomoda, confia nos amigos errados. Na maioria das vezes, a gente se perde. Se esquece. Se apaga. Triste fim de quem nem começou.

GRITA! G R I T A!!!!!!!! ACORDA!

O fogo tá aí, acende. Te acende, te ascende. Chora, faz música, cria memória, escreve poesia, dá orgulho! Melhora, cura tuas feridas, seja maior. No fim das contas, tudo o que te constrói é luz, para de perder tempo e vê se brilha!

sem título #7

5 nov

Garota perdida, sem rumo na vida, bordada de flor.

Não sabe dos planos, só sabe dos tombos, do gozo e da dor.

Flutua no mundo, mudando num pulo pra depois -talvez- voltar.

A lua é sua guia, tem das estrelas a companhia. Distribui abraços pra curar.

Seus olhos são fonte, luz do mundo no horizonte. Farol a me guiar.

Eddie's plant-based kitchen

No meat. No eggs. No dairy. All plant-based recipes!

De Propósito

Eu fiz de propósito.

(Insight)

Eu semeio vento na minha cidade, vou pra rua e bebo a tempestade.

%d blogueiros gostam disto: